Contando uma nova história...

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

Olá, turminha! O meu nome é Lainí e sou uma contadora de histórias africanas. Hoje eu estou aqui para contar a vocês um assunto muito bacana e que diz respeito a identidade.

O que é ter identidade em um mundo repleto de diferenças? O que é ser diferente, defender o jeito de ser e de pensar de cada um, em um mundo coberto de diversidades?

Foi pensando nessas perguntas que a professora Larissa resolveu visitar duas turmas do 4º ano (4º ano A e 4º ano B) da Escola Maria da Conceição Santiago Imbassahy.

Lá, ela conheceu essas duas turmas muito bacanas e aprendeu com cada uma delas a importância diária de se trabalhar a história e a cultura afro-brasileira. A professora Gracileide foi muito importante neste processo, participando das atividades e valorizando cada vez mais cada aluno e aluna das duas turmas.

Os encontros aconteceram nas segundas-feiras em sala de aula. Durante o processo, os alunos conheceram a diferença entre contos e itan. Aprenderam que as histórias africanas de tradição oral nascem da oralidade que é compartilhada de geração a geração, como aconteceu com o conto “Como a Sabedoria se Espalhou pelo Mundo”.

Os alunos conheceram histórias que envolveram pessoas, mitologias africanas, objetos e também animais. Conheceram um pouco da literatura banto e iorubá!

E por falar em nagô....eles conheceram um pouco das características de alguns deuses africanos e a importância dos mesmos à proteção da vida na terra, considerando suas ligações com cada canto da natureza.

Assim..eles aprenderam um pouco sobre:

- Oxalá: o pai de todos os orixás.  Veste branco. Sua arma é o oparoxô. Epa Babá!!

- Iemanjá: a rainha do mar..mãe dos orixás..que com o branco e o azul claro se veste, juntamente com o seu espelho (o abebê)..trazendo harmonia e calmaria para todos os que buscam no mar um pedido de proteção e cuidado de mãe. Afinal, ela é a Deusa da maternidade. Odoiá, rainha do mar!

Ogum: orixá guerreiro. Deus da guerra. Durante a batalha é ele que abre os nossos caminhos. Sua marca é o azul-real, juntamente com a sua coragem e a sua arma: uma faca/espada (o obé). Ogunhê!!!!!

- Oxóssi: Orixá da caça e da abundância. Caçador que vive nas matas..ele é o rei das matas! Com uma única flecha ele foi o único que enfrentou e venceu o pássaro tenebroso. Veste verde e azul. Usa o ofá(arco e flecha) e uma vassoura (eruquerê). Se apaixonou por Oxum e com ela teve um filho: Logun Edé. Oquê aro, Oxóssi!!!!!!!!!!!!!

- Ibejis: orixás da infância. Gêmeos. Adoram doces, brincadeiras, brinquedos e principalmente crianças. São os maiores protetores das crianças. Ebé Ibeji oró!!!!

- Logun Edé: orixá que possui o espírito caçador do pai Oxóssi e a doçura da mamãe Oxum .Por isso ele é o príncipe: Deus da caça e também da pesca. Suas cores são azul turquesa e amarelo. Seu símbolo é um cavalo marinho. Carrega com ele o obé(espelho) e o ofá(arco e flecha), como herança de seus pais. Ora habita nas matas, ora alcança as águas doces. Lôssi aro, logun!

- Oxum: vaidosa, doce, mãe, protetora. Deusa do amor, do ouro, da riqueza e da fertilidade. Habita as águas correntes..desde os lagos e os rios até alcançar o mar salgado de Iemanjá. Afinal, dentro do mar tem água de rio! Com toda a sua vaidade, carrega amor dentro do peito. Veste amarelo e dourado e carrega o seu obé(espelho). Ora iêiê ô, mamãe Oxum!

- Xangô: orixá da justiça e do trovão. Luta bravamente contra tudo e contra todos que trazem injustiças para o mundo. Carrega com ele um machado de duas lâminas, o oxé. Veste vermelho e branco. Caô cabiessi!

Iansã: Oiá. Orixá dona dos raios, dos trovões e das tempestades. Destemida. Pronta para enfrentar qualquer batalha. Suas cores: vermelho, branco e marrom. Carrega com ela uma espada (o obé) e uma vassoura (eruquerê), para enfrentar a guerra e ao mesmo tempo limpar toda e qualquer energia adversária. Eparrei, Iansã!

- Nanã: Orixá que protege a terra, a lama. Deusa da sabedoria. Se não fosse a sábia Nanã com a sua vassoura, o ibiri, como a Terra seria varrida sem toda essa proteção? Suas cores são o branco, o marrom e o roxo. Saluba, Nanã!

- Omulu ou Obaluaê: Orixá da cura. Deus das doenças. Com o seu xaxará (vassoura), ele protege os homens contra todas as doenças. Veste branco, vermelho e preto. Atotô, obaluaê!!!

- Exu: Orixá mensageiro. Guardião dos caminhos. Ao contrário da visão preconceituosa que muitas pessoas têm sobre ele, Exu vem da mitologia iorubá como um Deus protetor das encruzilhadas e das ruas. Suas cores: vermelho e preto. Laroiê, Exu!!

 

Bem, pessoal! Como vocês puderam ver..as turmas do 4º ano conversaram sobre várias histórias interessantes! Para saber de mais coisas que aconteceram nas aulas, só a gente perguntando a cada um deles, não é mesmo? Vou convidá-los, para que eles contem algumas histórias que eles aprenderam, para vocês conhecerem, combinado? Um beeeijo e até mais!